Edital de Apoio à Publicação de Livros de Terapia Ocupacional – DIVULGAÇÃO DA PROPOSTA APROVADA

A RENETO divulga o resultado do Edital de Apoio à Publicação de Livros de Terapia Ocupacional, inserido dentro das atividades de colaboração ao fomento dos livros da área.

Resultado do Resultado da Análise Mérito, clique aqui.

Novo Cronograma, clique aqui.

Resultado da Homologação das Inscrições, clique aqui.

Para maiores informações acessem o edital, clique aqui.

 

Continue lendo

COMUNICADO URGENTE AS ASSOCIADAS E ASSOCIADOS DA RENETO

As entidades RENETO (Rede Nacional de Ensino e Pesquisa em Terapia Ocupacional), ABRATO (Associação Brasileira de Terapeutas Ocupacionais), ATOHosp (Associação Científica de Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares e Cuidados Paliativos) e ABIS (Associação Brasileira de Integração Sensorial)  estão a requerer pela via judicial a nulidade da resolução 488/17 aprovada pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional  (COFFITO) em face de a mesma permitir que nas eleições do sistema COFFITO-CREFITOS as chapas possam ser compostas exclusivamente por uma categoria profissional, ferindo assim os princípios da legalidade, representatividade e razoabilidade/proporcionalidade.

Para que o processo possa tramitar, a juíza responsável intima que até o dia 26 de maio as associações devem enviar declaração da maioria de seus associados autorizando suas entidades a representa-los.

Na impossibilidade de realizar uma assembleia, dado o tempo escasso para convocação, a RENETO solicita que cada associado envie para o e-mail  a declaração em anexa, preenchida, assinada, escaneada e salva em pdf para o e-mail reneto@reneto.org.br

 

LINK DA DECLARAÇÃO: AUTORIZAÇÃO RENETO

Continue lendo

XVI Encontro Nacional de Docentes e V Seminário Nacional de Pesquisa em Terapia Ocupacional

Em outubro de 2016 na XV edição do ENDTO realizado na Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, Vitória, um grupo formado por 10 professores do Curso de Terapia Ocupacional da UNIFESP candidatou o curso para sediar a próxima edição do ENDTO/SNPTO em 2018. Foi eleito por unanimidade. Desde então temos nos organizado para receber o evento desdobrando o trabalho em comissões para responder as demandas operacionais e intelectuais que um evento desse porte traz.

Os eventos têm como objetivo maior congregar docentes, pesquisadoras e pesquisadores, profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação, articulando assim, um espaço para a troca de experiências e conhecimentos que incentivem reflexões e propostas conjuntas acerca do ensino de graduação e pós-graduação em terapia ocupacional no cenário universitário brasileiro e os diferentes desafios enfrentados para sua realização, nas regiões do país. Busca ainda, promover o debate acerca da educação permanente nos contextos da formação, aprimoramento profissional e pesquisa nas áreas de saúde, assistência social, educação e cultura.

Para o XVI ENDTO está previsto o aprofundamento da temática “Reformulação das Diretrizes Curriculares Nacionais de Terapia Ocupacional”. No dia 18 de agosto de 2017 a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RENETO) junto com o Curso de Terapia Ocupacional da UNIFESP realizou no campus São Paulo, organizamos o Seminário: Diretrizes Nacionais Curriculares de Terapia Ocupacional. Este seminário objetivou avaliar a necessidade de alteração nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) vigente há 15 anos, para que a formação de terapeutas ocupacionais aconteça em consonância com as demandas da população e as políticas públicas brasileiras.

Nesse encontro tivemos a representação da quase totalidade dos cursos de Terapia Ocupacional do Brasil e houve consenso da área em relação a necessidade da reformulação das DCNs. Assim, saímos com uma agenda comum para a realização de encontros locais, regionais e nacional com o objetivo de amadurecermos as propostas para a reformulação das DCNs.

No dia 11 de dezembro realizamos a etapa local, e muitas universidades também já o fizeram. Assim no ENDTO está previsto somar as discussões e definir uma agenda para a implantação das novas DCNs. E dessa forma, apontarmos nas DCNs o que melhor retratem nossa profissão e as mudanças que queremos viver em nossa sociedade ainda no século XXI!

A temática do V SNPTO, por sua vez, está relacionada a como nos organizarmos coletivamente para a
consolidação de um campo científico em tempos de crise orçamentária e desinvestimento no campo da
ciência como um todo.’

Para maiores informações, inscrições e submissão de trabalhos acesse o site endto.reneto.org.br 

Continue lendo

NOTA DE REPÚDIO SOBRE A RESOLUÇÃO COFFITO 488/17

Nota de repúdio as alterações no Regulamento eleitoral para Renovação dos Mandatos nos Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional

 

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa em Terapia Ocupacional – RENETO, vem a público manifestar seu repúdio às alterações no Regulamento Eleitoral para Renovação dos Mandatos nos Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional estabelecidas na Resolução do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO, no 488 de 19 de dezembro de 2017, publicado no Diário Oficial da União, que altera a redação do artigo no 369 de 06 de novembro de 2009.

Essa nova Resolução do COFFITO no 488, desfavorece a representatividade da Terapia Ocupacional e suprime os direitos de paridade do número de vagas de terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas efetivos nos colegiados regionais.

Destaca-se ainda que esta resolução é contraria ao compromisso assumido pela Diretoria do COFFITO por ocasião da posse da Gestão 2016- 2020, a qual assumiu “um compromisso com a sociedade, com a saúde, com a Fisioterapia e com a Terapia Ocupacional de respeito aos nossos direitos básicos e fundamentais e à dignidade humana.”

Diante do exposto solicitamos a análise e revisão com imediata revogação, considerando que a atual resolução desfavorece a representatividade e direitos de paridade dos terapeutas ocupacionais.

 

Profa. Dra. Stella Maris Nicolau
Presidente da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa em Terapia Ocupacional RENETO 2016-2018

 

Continue lendo

NOTA PÚBLICA CONTRA A GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA EM SAÚDE

 

NOTA PÚBLICA

Contra a Graduação a Distância na Área da Saúde
Formação com Qualidade na Área da Saúde somente na Modalidade Presencial!

A Constituição Federal (CF) de 1988 determina, em seu Art. 196, que “a Saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.

Para isso, é fundamental que a formação dos(as) trabalhadores(as) da área da saúde ocorra na modalidade presencial, pois ela apresenta uma singularidade que inviabiliza a oferta dos cursos de graduação na modalidade de Educação a Distância (EaD): a formação em saúde não pode ocorrer de forma dissociada do trabalho em saúde, ou seja, é imprescindível a integração entre o ensino, os serviços de saúde e a comunidade.

Além disso, a modalidade EaD desconsidera que a educação na saúde requer interação constante entre os(as) trabalhadores(as) da área, estudantes e usuários(as) dos serviços de saúde, para assegurar a integralidade da atenção, a qualidade e a humanização do atendimento prestado aos indivíduos, famílias e comunidades. Deste modo, os(as) estudantes precisam ser inseridos(as) nos cenários de práticas do Sistema Único de Saúde (SUS) e outros equipamentos sociais desde o início da formação, integrando teoria e prática, o que lhes garantirá compromissos com a realidade de saúde do seu país e sua região.

A formação na área da saúde não se limita a oferecer conteúdos teóricos. Para além dos conhecimentos requeridos para a atuação profissional, ela exige o desenvolvimento de habilidades e atitudes que não podem ser obtidas por meio da modalidade EaD, sem o contato direto com o ser humano, visto tratar-se de componentes da formação que se adquirem nas práticas inter-relacionais. A aprendizagem significativa, que se realiza nos encontros e no compartilhamento de experiências, pressupõe convivência, diálogo e acesso a práticas colaborativas, essencialmente presenciais.

Importante observar que a maioria dos cursos de graduação presenciais da área não preenche o número de vagas ofertadas, o que demonstra não apenas a impropriedade, como também a desnecessidade social da EaD na saúde. Portanto, para estes cursos, não se deve utilizar a modalidade a distância com a justificativa de atingir metas estipuladas de ampliação do acesso à educação superior, sendo necessário um debate aprofundado sobre políticas públicas de ensino, a fim de que sejam consideradas as necessidades sociais para todos os cursos de graduação. Ressalte-se que não nos referimos aqui às oportunas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) em cursos superiores na modalidade presencial, que, devidamente utilizadas, promovem e qualificam os processos pedagógicos.

Neste sentido, o Conselho Nacional de Saúde (CNS), por meio da Resolução no 515/2016, posicionou-se contrariamente à autorização de todo e qualquer curso de graduação em saúde ministrado na modalidade EaD, pelos prejuízos que tais cursos podem oferecer à qualidade da formação de seus profissionais, bem como pelos riscos que estes(as) trabalhadores(as) possam causar à sociedade, imediato, a médio e a longo prazos, refletindo uma formação inadequada e sem a necessária integração ensino-serviço-comunidade.

Entretanto, ocorre hoje no país um crescimento exponencial e desordenado da graduação a distância na área da saúde, e os diagnósticos situacionais revelam um quadro incompatível para o adequado exercício profissional. O Decreto no 9.057, de 25 de maio de 2017, permite o credenciamento de Instituições de Educação Superior exclusivamente para oferta de cursos de graduação na modalidade a distância, sem prever um tratamento diferenciado para a área da saúde.

Assim, objetivando a garantia da segurança e resolubilidade na prestação dos serviços de saúde à população brasileira, esta Nota Pública reafirma que a formação dos(as) trabalhadores(as) da área da saúde deve ocorrer por meio de cursos presenciais.

Somos contrários à autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento de cursos de graduação da área da saúde ministrados na modalidade a distância!

CNS – Conselho Nacional de Saúde

 

Continue lendo

CONSULTA PÚBLICA RENETO – DCN´s

 

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa em Terapia Ocupacional – RENETO abre Consulta Pública para sugestões e contribuições, na reformulação das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Terapia Ocupacional.

Essa consulta ficará disponível de 31 de agosto de 2017 a 20 de dezembro de 2017

Recomenda-se que cada curso de graduação em terapia ocupacional do Brasil reúna seu colegiado e avalie cada parágrafo das atuais DCNs e responda no formulário se o mesmo deve ser mantido da forma que está, sofrer alterações na redação e sugira qual a nova redação, ser suprimido.

Instruções para preenchimento: A cada artigo do documento existe a possibilidade de redigir um comentário sinalizando modificações no texto e comentários acerca das informações descritas, utilize o documento (via link) abaixo para acompanhar as mudanças e proposições.

Para acessar o formulário acesse o link: https://docs.google.com/forms/d/1JfSQRyk0UjRvHa4KkX9HZDW7HELVXfSEP4w83WYT0Zc/edit

Continue lendo

Edital de Apoio a Periódicos na Área de Terapia Ocupacional

Prezadas e prezados colegas,

A diretoria ampliada da RENETO divulga seu primeiro Edital de Apoio a Periódicos na Área de Terapia Ocupacional.

Esperamos que a iniciativa possa contribuir com nossa função em termos de apoio à pesquisa na área, por meio do incentivo à disseminação de seu conhecimento.

Por favor, consultem o Edital Reneto 2016 – Apoio a Periódicos.

RESULTADO DO EDITAL RENETO Nº 001

Continue lendo